26/02/2018 - Tecnologia

ONDE AS DIFICULDADES SE TORNAM OPORTUNIDADES

Como a iniciativa privada pode ajudar no desenvolvimento do Brasil por meio de modelos de infraestrutura mais modernos e inteligentes.

 

O crescimento explosivo das principais cidades ao redor do mundo está redefinindo a forma como as pessoas trabalham, vivem e se deslocam. Estimativas da Organização das Nações Unidas indicam que a população mundial, que já vem aumentando de forma acelerada nas últimas cinco décadas, deve ter um incremento de mais de 2 bilhões de habitantes até 2050, passando dos atuais 7,3 bilhões de pessoas para algo em torno de 9,5 bilhões. A situação se torna especialmente preocupante se observarmos que a maior parte deste crescimento se dará nos países em desenvolvimento, justamente onde estão os sistemas de infratrutura urbana mais precários.

De acordo um relatório recente do Global Infrastructure Hub, instituição independente que atua em parceria com a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e o Banco Mundial para assuntos ligados a mobilidade e transportes, serão necessários investimentos da ordem de 15 trihões de dólares nos próximos 20 anos para adequar os sistemas de infraestrutura às demandas de um mundo cada vez mais conectado. Os governos, evidentemente, não terão capacidade para financiar totalmente essas melhorias. Para resolver os problemas atuais e atender à demanda futura, será preciso contar com a ajuda de empresas privadas.

No Brasil, se por um lado tem sido desafiador modernizar a infraestrutura de transportes, por outro a necessidade inadiável de melhorias desponta como uma chance única para empresas privadas dispostas a crescer junto com o país. Oportunidades não faltam. O Brasil é o maior exportador de commodities como açúcar, soja, café, suco de laranja e minério de ferro, além de figurar entre os maiores forncedores mundiais de carne bovina, aves, milho e celulose. Todos esses setores, sem exceção, esbarram em um gargalo logístico no momento de enviarem suas mercadorias ao exterior. O exemplo do programa de concessões de rodovias, iniciado em meados dos anos 1990, mostra que o modelo pode contribuir para a melhoria da infraestrutura logística do país, especialmente em um momento em que os recursos públicos são escassos. Passados 20 anos após as primeiras concessões, hoje as rodovias cedidas à iniciativa privada figuram entre as melhores do país.

Nos últimos anos, o Governo Federal realizou novas concessões de rodovias e aeroportos. Somente a concessão dos aeroportos a operadores internacionais rendeu aos cofres públicos quase R$ 4 bilhões— sem contar a evidente melhora dos serviços. Atualmente, o governo estuda a concessão de ferrovias, portos, aeroportos e novas rodovias, que podem gerar mais de 50 bilhões de reais em investimentos no país. Abaixo, listamos alguns dos principais desafios logísticos do Brasil e as oportunidades inerentes à resolução desses problemas.