04/07/2018

COMO A INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTE PODE AJUDAR NO DESENVOLVIMENTO SOCIAL DO BRASIL

Em expansão, setor é essencial para auxiliar no desenvolvimento do país e criar fontes de renda para a população

Poucos imaginam que por trás da rodovia recém-duplicada, ou do aeroporto modernizado, existem mais de 3 milhões de profissionais trabalhando dia e noite, de acordo com a soma dos dados fornecidos pela ANAC e Confederação Nacional dos Transportes. O número é uma pequena amostra do ecossistema de infraestrutura de transportes no Brasil, que recebe bilhões de reais por ano para garantir que tanto pessoas quanto produtos cheguem com segurança aos seus destinos. 

O setor é um caso de estudo para a criação de oportunidades, mas necessita de fôlego para empregar mais e ajudar no desenvolvimento econômico do país. “Uma infraestrutura ampla e moderna é o que dará impulso ao crescimento, aumentando a produtividade e competitividade das empresas”, aponta Clésio Andrade, presidente da Confederação Nacional de Transporte (CNT).

Segundo o executivo, é preciso investir nos diferentes modais, como o rodoviário, aeroviário, ferroviário e hidroviário - também conhecido como aquaviário. Algo que a CNT acredita ser um esforço da ordem de R$ 1 trilhão.

Esse é um trabalho que depende de vários fatores. Em 2016, o governo fez um investimento da ordem de R$ 9 bilhões em transportes, de acordo com o Ministério dos Transportes, enquanto que o Grupo CCR - uma das maiores concessionárias que atuam em território nacional - aplicou, sozinho, mais de 4 bilhões em mobilidade. E essa é apenas uma pequena parcela do que pode ser realizado.

Mas como funciona esse complexo mecanismo, capaz de mudar a direção da economia brasileira com geração de empregos e crescimento econômico? É o que você confere a seguir.